Estudo mostra aumento da violência no Nordeste

Estados da região também aparecem no ranking dos que mais blindaram veículos em 2012

No decorrer de abril, a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados se reuniu para debater os altos índices de violência nos estados do Nordeste, principalmente em Alagoas e na Paraíba. O encontro serviu para que parlamentares e autoridades pensassem em estratégias de controle para a crescente violência na região.

O levantamento “Mapa da Violência 2013 – Mortes Matadas por Armas de Fogo”, feito pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos, demonstra que os estados que apresentaram as maiores taxas de óbitos por armas de fogo a cada 100 mil habitantes foram Alagoas, Espírito Santo, Pará, Bahia, Paraíba e Pernambuco, nessa ordem.

Pará, Alagoas, Bahia e a Paraíba estão entre os cinco estados que mais sofreram com o aumento da violência na década. Entre as capitais mais violentas estão Maceió, a primeira da lista com 94,5 homicídios por 100 mil habitantes; João Pessoa, com taxa de 71,6 assassinatos; e Vitória, com 60,7.

A crescente violência na região também refletiu na blindagem automotiva. De acordo com a pesquisa setorial de 2012 da Abrablin, os Estados do Nordeste, que anos atrás não eram mencionados no levantamento, agora compõem o ranking dos que mais blindam no país. São Paulo é o primeiro do ranking, com 72%, seguido pelo Rio de Janeiro, com 8%. Os outros três estados que compõem o “Top 5” são do Nordeste: Pernambuco (6%), Ceará e Bahia (2% cada). Os 10% restantes do universo blindado estão distribuídos entre Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Fonte: Câmara dos Deputados